domingo, 4 de julho de 2010

Repente Romântico

AMO meu marido!!!!Muito mesmo!!!! Quem me conhece sabe que de romantica não tenho nada, quer dizer: não tinha! Até conhece-lo.

Ele é carinhoso, companheiro, abriu mão de muitas coisas por nós, mudou-se do Rio pro Espirito Santo, está passando dificuldade de adaptação por conta da mudança, tanto em relaçao ao trampo quanto amizade, que conta apenas em um dedo.

Um homem que sempre foi muito comunicativo, alegre, sempre com amigos, não está fácil mas por enquanto ele insiste em continuar aki por nosso filho, qualidade e custo de vida. Me coloquei a disposiçao de irmos pro Rio mas ele quer tentar mais um tempo.

E sei que vamos conseguir vencer vários probleminhas que temos, vamos crescer juntos, nossa família vai prosperar. Qual começo é fácil?! Se tudo fosse tão fácil talvez não dariamos valor as conquistas que já temos e muitas outras que seguramente virão.

Meu Core Te Amo!

Nós vamos conseguir, te prometo! Sua determinação me motiva dia a dia!

Obrigado Ibitipoca Blues!!!!!!!!



Não se admire se um dia
Um beija-flor invadir
A porta da tua casa
Te der um beijo e partir
Fui eu que mandei o beijo
Que é pra matar meu desejo
Faz tempo que eu não te vejo
Ai que saudade de ocê
Se um dia ocê se lembrar
Escreva uma carta pra mim
Bote logo no correio
Com frases dizendo assim
Faz tempo que eu não te vejo
 Quero matar meu desejo
Te mando um monte de beijo
Ai que saudade sem fim
E se quiser recordar
Aquele nosso namoro
Quando eu ia viajar
Você caía no choro  
Eu chorando pela estrada
Mas o que eu posso fazer
Trabalhar é minha sina
Eu gosto mesmo é de ocê


2 comentários:

Carol Garcia disse...

Um suspiro e um ai... ai...
o amor é mesmo lindo e forte como uma rocha!
força, dois!!!! ops, três!!!!
bjocas
carol
http://viajandonamaternidade.blogspot.com

Roberta disse...

Milla,
Passei aqui pra te desejar bom parto e boa sorte, viu? Que seja tudo tranquilo e que esse bebê venha com muita saúde.
E tenha muita calma, que isso vai ajudar em todos os sentidos, do parto às primeiras semanas em casa.
Beijos,
Roberta